A|R|T|OGRAFIA – O QUE É? Como acontece na prática?

É uma metodologia de pesquisa acadêmica que pode ser transposta para a Educação Básica como uma Filosofia de Educação que articula  a Arte com a Teoria ou o Currículo em Práticas Artísticas e Pedagógicas. Trata-se de uma Educação Baseada em Artes, porque a arte aqui é entendida como protagonista das práticas pedagógicas que articulam os currículos com criações artísticas, com jogos, com diálogos, com [re]criações e [re]significação do cotidiano para a [re]construção ou desconstrução da Educação.

A escola a|r|t|ográfica em seu radical: A|R|T se refere às palavras em inglês: artista, pesquisador e professor e compreende o profissional da educação como possuidor de múltiplas identidades, pois ao mesmo tempo em que é pesquisador também é professor ou gestor e simultaneamente é mãe, pai de família, é o artista que usa a criatividade e torna sua prática poética onde estiver atuando.

As práticas pedagógicas mediadas pelos a|r|t|ógrafos ou docentes artistas estudiosos apontam para pesquisas, criações artísticas ou [re]criações curriculares. O trabalho pedagógico é conduzido pela arte e por questões que busca-se por meio das pesquisas responder.  A a|r|t|ografia é uma proposta de potência poética (que fomenta afetos, reflexões, aprendizagens para as práticas pedagógicas que pesquisam a partir do currículo.

A a|r|t|ografia é proposta poética de potência pedagógica e política, e faz uso de questões relacionadas ao cotidiano dos estudantes e dos professores como norteadores para transitar pelos curriculos que partem por exemplo da Higiene, da Limpeza, do Silêncio, da Organização, do que é Valor e sua relação com o Contexto, Modos de agir e proceder, Maneiras de ser e estar no mundo com o mundo. Valores coletivos e individuais em diálogo com a Identidade dos estudantes, dos professores, o complexo diálogo com a  alteridade, transitando pela leitura, pelo teatro, pela dança, pela música, pela criação plástica e fílmica.

A aprendizagem  pelas práticas artísticas e pedagógicas fazem uso dos sentidos, do imaginário e das emoções além da racionalidade cartesiana. Pela aprendizagem, estética, pela pesquisa, pela ética e pelas práticas pedagógicas é possível estabelecer com a comunidade escolar um propósito ao seu/meu estar na escola, um sentimento de união com a comunidade, de pertencimento e identidade em relação com o outro e com o grupo. A auto-estima intelectual, social e individual conta histórias pessoais, histórias da escola e das aprendizagens e também da comunidade, [re]cria histórias e se [re]vê em permanência.

A Escola A|r|t|ográfica é uma Escola Experimental, uma Escola de aplicação de teorias democráticas e dialógicas na educação.

Figura 1- Grafite de Tiago Botelho, Mostra Mundez, Museu da República -Brasília, 2017.

Figura 2 – Fotografia de Leísa Sasso, Utopia, 2019.

Figura 3 – Recorte de publicação – Livro Cerrado – 2012. Embaixada dos Países Baixos e CED. São Francisco

Figura 4 – Livro Objeto ou Caderno de Anotações de Leísa Sasso, 2019.