Matemática – Professor: Batista

Click aqui para fazer atividade

Aniversário de Brasília – Atividade de Sociologia

Oi, gente!! Nessa semana em que Brasília faz aniversário que tal refletirmos um pouco sobre alguns de seus espaços e como foram construídos? Seguem sugestões para repensarmos como se deu a construção da cidade a partir de diferentes olhares.

  • Você sabia que entre os engenheiros, arquitetos e operários envolvidos no projeto da cidade também havia mulheres trabalhando? Sabe dizer o nome de alguma mulher presente na construção de Brasília? Confira no link a seguir um pouco da história retratada no documentário (disponível no Youtube) “Poeira e Batom no Planalto Central- 50 mulheres na construção de Brasília” de Tânia Fontenele. http://www.mulher.df.gov.br/projeto-poeira-batom-resgata-a-memoria-das-pioneiras-da-capital-do-pais/

Link para o documentário no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=9rxJUc8kbSk

Como eram as condições de trabalho nessa época? Isso tem alguma relação com as mortes ocorridas?

  • De São Sebastião saíram os tijolos para a construção da capital. Confira mais sobre isso no link a seguir:

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/04/24/interna_cidadesdf,590499/oleiros-de-sao-sebastiao-ajudaram-a-construir-brasilia.shtml

No canal do Youtube do projeto “Memórias Oleiras” podemos conferir o depoimento de pioneiras e pioneiros da nossa cidade e descobrir como era a vida aqui naquele tempo. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=U1wULpnl2qo (vídeo de apresentação do projeto)

Depoimento Dona Carminha: https://www.youtube.com/watch?v=jAjEmUMJjQE

Depoimento de Antônia Teles de Melo: https://www.youtube.com/watch?v=IQQJRovXxh4

Vídeos com depoimentos das/os moradoras/res:https://www.youtube.com/channel/UC-0_rwBf7ncUVTM8lJyCJcQ/videos

  • Vila Amaury: uma cidade submersa pelo Lago Paranoá. Conheça a história

disponível na reportagem e nos vídeos a seguir: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-09/projeto-revela-parte-da-cidade-submersa-no-lago-paranoa-em-brasilia

Uma história embaixo do lago” – Projeto minhabsb: https://www.youtube.com/watch?v=50GHZFRu5vU

A história submersa do Lago Paranoá”- Projeto Histórias de Brasília: https://www.youtube.com/watch?v=Ud1UffnxHHA

Brasília Submersa” – de Beto Barata: https://www.youtube.com/watch?v=k0n3EhmbRU4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

História 7ºano – Professora Rosângela

 

Queridos alunos, no dia 21 de abril comemoramos o aniversário de Brasília, data muito importante na história do Brasil. Leiam o texto abaixo e pesquisem sobre o tema para resolverem as atividades propostas.

 

BRASÍLIA é a maior cidade do mundo construída no século XX, localiza-se no Planalto Central e foi inaugurada em 21 de abril de 1960 pelo então presidente Juscelino Kubitschek, foi idealizada, planejada e construída para ser a capital do Brasil. Brasília tornou-se formalmente a terceira capital do Brasil, após Salvador e Rio de Janeiro. Do ideal do presidente Juscelino, do projeto do urbanista Lúcio Costa e do arquiteto Oscar Niemeyer nasceu esta bela cidade planejada, vista de cima, a principal área da cidade se assemelha ao formato de um avião. O projeto da cidade a divide em blocos numerados, além de setores para atividades pré-determinadas, como o Setor Hoteleiro, Bancário ou de Embaixadas. A cidade é considerada um Patrimônio Mundial pela Unesco devido ao seu conjunto arquitetônico e urbanístico e possui a maior área tombada do mundo, com 112,5 quilômetros quadrados. A capital de nosso país foi construída em pouco mais de três anos e cumpriu o seu papel: integrar o centro oeste ao restante do país, mudar a capital para o interior e assim, em 21 de abril de 1960 ela foi inaugurada.

 

Vegetação e clima
O Distrito Federal possui grande variedade de vegetação, reunindo 150 espécies. A maioria é nativa, típica do cerrado. Algumas das principais espécies são pindaíba, paineira, ipê-roxo, ipê-amarelo, pau-brasil e buriti.
O clima é o tropical com estação seca, com verão úmido e chuvoso e inverno seco e relativamente frio. A temperatura média anual é de 20,6 °C, sendo setembro o mês mais quente (21,7 ºC) e julho o mais frio (18,3 ºC). A umidade relativa do ar é de aproximadamente 70%, podendo chegar aos 20% ou menos durante o inverno.

População e economia
A população de Brasília é formada por migrantes de todas as regiões brasileiras, sobretudo do Sudeste e do Nordeste, além de estrangeiros que trabalham nas 123 embaixadas espalhadas pela capital. Além de ser centro político, Brasília é um importante centro econômico. É a terceira cidade mais rica do Brasil.

Turísmo
Brasília recebe cerca de 1 milhão de visitantes anualmente. Entre as suas atrações mais visitadas estão os diversos projetos arquitetônicos de Oscar Niemeyer. O turismo cívico é valorizado por estarem localizados na capital os órgãos governamentais da administração direta e os representantes dos três poderes republicanos.

Os principais monumentos da cidade encontram-se no Eixo Monumental: Catedral Militar Rainha da Paz, Praça do Cruzeiro (Memorial da Primeira Missa), Memorial JK, Memorial dos Povos Indígenas, Complexo Poliesportivo Ayrton Senna: Ginásio de Esportes Nilson Nelson e Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha; Centro de Convenções Ulysses Guimarães (CCUG); Torre de TV; Teatro Nacional Cláudio Santoro; Complexo Cultural da República João Herculino: Biblioteca Nacional de Brasília Leonel de Moura Brizola (BNB) e Museu Nacional Honestino Guimarães; Catedral Metropolitana de Brasília Nossa Senhora Aparecida; Esplanada dos Ministérios; Palácio da Justiça; Palácio Itamaraty; Praça dos Três Poderes: Congresso Nacional, sede do Poder Legislativo brasileiro; Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo brasileiro; Supremo Tribunal Federal (STF), sede do Poder Judiciário brasileiro e Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves; além de outros.

São Sebastião e a construção de Brasília

Para a construção de Brasília, São Sebastião foi transformada em uma grande olaria, de onde saíam os tijolos que construíram Brasília. … Foi da pequena Agrovila São Sebastião que saiu parte dos tijolos que deram consistência aos sonhos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa

Candango

Era a denominação que se dava aos trabalhadores imigrantes que participaram da construção de Brasília. Pela importante atuação na criação de Brasília, hoje o nome “candango” é dado também as pessoas que nascem no Distrito Federal, uma forma de homenagear os pioneiros.

“Deste Planalto Central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das mais altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã o do meu país e antevejo esta alvorada, com fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino.

” Juscelino Kubitschek”

ATIVIDADES:

1) Responder as questões abaixo:

  1. a) Como surgiu a ideia de construir Brasília?
  2. b) Qual foi o motivo da construção de Brasília?
  3. c) Quem trabalhou na Construção de Brasília?
  4. d) Quando a cidade foi inaugurada e que era o presidente na época?
  5. e) Você já visitou algum monumento de Brasília? O que achou?
  6. f) Qual ponto turístico gostaria de conhecer?
  7. g) Quem foram os candangos?
  8. h) Explique a vegetação e clima de Brasília.

2) Leia o texto sobre Brasília e produza um cartaz com desenhos e frases sobre o aniversário de Brasília ou crie uma história em quadrinhos.

 

 

Atividade de Língua Portuguesa 1º ano

ATIVIDADE DE LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

 

1 – Antes de iniciar a atividade:

  1. Pesquise sobre poema-protesto e escreva com suas próprias palavras o que é um poema-protesto e quais são suas características.
  2. Pesquise o que é diarreia, suas causas, sintomas e consequências.
  3. Assista à reportagem disponível no link a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=wVUDVV8cJ8o

 

2 – Antes de ler o poema, veja e escute o poema sendo recitado:

https://www.youtube.com/watch?v=jzcd8TqQIck

 

A BOMBA SUJA

FERREIRA GULLAR

 

Introduzo na poesia
A palavra diarreia.
Não pela palavra fria
Mas pelo que ela semeia.

Quem fala em flor não diz tudo.
Quem me fala em dor diz demais.
O poeta se torna mudo
sem as palavras reais.

No dicionário a palavra
é mera ideia abstrata.
Mais que palavra, diarreia
é arma que fere e mata.

Que mata mais do que faca,
mais que bala de fuzil,
homem, mulher e criança
no interior do Brasil.

Por exemplo, a diarreia,
no Rio Grande do Norte,
de cem crianças que nascem,
setenta e seis leva à morte.

É como uma bomba D
que explode dentro do homem
quando se dispara, lenta,
a espoleta da fome.

É uma bomba-relógio
(o relógio é o coração)
que enquanto o homem trabalha
vai preparando a explosão.

Bomba colocada nele
muito antes dele nascer;
que quando a vida desperta
nele, começa a bater.

Bomba colocada nele
Pelos séculos de fome
e que explode em diarreia
no corpo de quem não come.

Não é uma bomba limpa:
é uma bomba suja e mansa
que elimina sem barulho
vários milhões de crianças.

Sobretudo no nordeste
mas não apenas ali
que a fome do Piauí
se espalha de leste a oeste.

Cabe agora perguntar
quem é que faz essa fome,
quem foi que ligou a bomba
ao coração desse homem.

Quem é que rouba a esse homem
o cereal que ele planta,
quem come o arroz que ele colhe
se ele o colhe e não janta.

Quem faz café virar dólar
e faz arroz virar fome
é o mesmo que põe a bomba
suja no corpo do homem.

Mas precisamos agora
desarmar com nossas mãos
a espoleta da fome
que mata nossos irmãos.

Mas precisamos agora
deter o sabotador
que instala a bomba da fome
dentro do trabalhador.

E sobretudo é preciso
trabalhar com segurança
pra dentro de cada homem
trocar a arma de fome
pela arma da esperança.

 

Após ler o poema, responda às questões a seguir em seu caderno:

 

1– Releia a primeira estrofe.

 

  1. No primeiro verso, a expressão na poesia sugere que a palavra diarreia será introduzida nesse poema especificamente ou nos textos poéticos em geral?
  2. Em sua opinião, o que explica a ausência da palavra diarreia na poesia?

 

2 – O eu lírico justifica, nos versos seguintes, o uso da palavra diarreia.

  1. Segundo ele, em que situação a palavra diarreia é “fria”? Por quê?
  2. Leia o verbete semear, transcrito de um dicionário.

 

Semear. 1 lançar sementes de (vegetal) para que germinem 2 espalhar, propagar 3 ser causa de; promover

 

– Construa três frases diferentes contendo cada uma um sentido do verbo semear.

– Qual dos sentidos do verbete semear mais se aproxima daquele usado no poema?

  1. c) Com base nesse sentido de semear, conclua: por que a palavra diarreia interessa “pelo que ela semeia”?
  2. d) Explique por que, de acordo com o poema, “Quem fala em flor não diz tudo”.
  3. e) Explique por que “Quem fala em dor diz demais”.
  4. f) Releia a segunda estrofe do poema. Qual relação de sentido existe entre os versos das questões D e E acima: conclusão, condição ou oposição? Que palavra poderia ser introduzida no início do verso “Quem fala em dor diz demais” para evidenciar esse sentido?

 

3 – Hiperônimos são os termos mais abrangentes, e hipônimos, os mais específicos. Calçado é um hiperônimo, e bota ou tênis, por exemplo, são hipônimos.

Sabendo o que são hiperônimos e hipônimos, releia a terceira estrofe.

  1. Quais hipônimos de arma são citados na continuidade do poema?
  2. Qual deles é a imagem central para a representação dos efeitos da diarreia?

 

4 – Releia o título do poema e a décima estrofe. Quais são os sentidos da palavra suja?

 

5 – O poema desenvolve um raciocínio.

  1. Quais dados provam os terríveis efeitos da diarreia?
  2. Em quais versos se revela que esse problema de saúde é antigo?
  3. Em que estrofe o eu lírico mostra a abrangência da doença no Brasil?
  4. Segundo ele, qual é a causa da diarreia?

 

Pessoal, dúvidas e correção, mandem email para:

 

marcelo_andradeviana@hotmail.com

 

Bons estudos!

 

Atividade de Sociologia 2

Olá, pessoal!

Como sequência da atividade postada na semana passada nesta continuaremos a falar sobre a relação entre conhecimento científico e a pandemia que estamos vivenciando. Faremos isso dando destaque para o que pesquisadoras/es e cientistas brasileiras/os têm produzido e divulgado sobre a COVID-19.

  • Assista ao vídeo informativo “Como são os sintomas da Covid-19”- narrado por Atila Iamarino, biólogo e doutor em virologia. Disponível em:

https://www.youtube.com/watch?v=X_HC8aCrHdA

Questão 01. A partir do vídeo e dos seus próprios conhecimentos explique por que estados e países ao redor do mundo têm adotado medidas de isolamento social.

Texto 01

  • Texto “Como a ciência brasileira está combatendo o coronavírus em diversas áreas” do Guia do Estudante.

Disponível em: https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/como-a-ciencia-brasileira-esta-combatendo-o-coronavirus-em-diversas-areas/

Além de pensar sobre o que profissionais brasileiras/os estão fazendo para lidar com as diversas áreas afetadas pelo novo coronavírus, com a leitura do texto você pode descobrir e pesquisar mais sobre possíveis profissões a seguir e como cada uma delas atua.

Texto 02

  • Texto “Brasileira que sequenciou coronavírus: ‘ciência não se faz sem recursos”

Disponível em: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/03/10/brasileira-que-sequenciou-coronavirus-ciencia-nao-se-faz-sem-recursos.htm

Nesse texto podemos continuar observando os caminhos profissionais de pesquisadoras/res e cientistas no Brasil.

Sugestão de reflexão a partir da leitura do texto:

O que dizem as entrevistadas na matéria contida no Texto 02 sobre os caminhos pelos quais têm construído suas carreiras? Quais fatores possibilitaram que elas, junto a uma equipe, conseguissem sequenciar o novo coronavírus? (Lembrando que há uma explicação sobre o que significar sequenciar um vírus no Texto 01)

 

 

Português – 8º ano

Olá, alunos!

Nesse período de pandemia estamos vendo e lendo muitas reportagens que explicam o que é o vírus e o que venha a ser pandemia. Acredito que vocês tenham a curiosidade de saber como são feitas as reportagens.

Lembrando que em nossa escola temos o jornal S.B.News que já contempla vários exemplos de reportagens.

Nessa atividade vamos aprender um pouco mais sobre o gênero textual reportagem.

REPORTAGEM é um gênero da esfera jornalística que traz fatos já noticiados ou conhecidos, apresentando-os de maneira mais ampla e detalhada. Apesar de tratar dos mais variados assuntos, geralmente ela aprofunda temas de relevância social, como saúde, política, questões ambientais, entre outros. Adequada à norma-padrão, deve ser escrita em linguagem clara e objetiva. É veiculada em jornais, revistas, rádio, televisão ou na internet.

Click aqui para fazer a atividade

 

Bons estudos!

 

Língua Portuguesa – 9º ano

Olá, estudantes!
Alguém já ouviu falar em autobiografia?
Nesta atividade vocês vão aprender sobre esse tipo de texto que são publicados em revistas, blogues, sites…

AUTOBIOGRAFIA é um gênero em que o autor é também protagonista dos acontecimentos relatados. A intenção é tornar público fatos marcantes de sua trajetória de vida. Por isso o autor é personagem principal e é igualmente quem relata os fatos a partir de seu ponto de vista pessoal.

Após realizarem a atividade abaixo façam a sua autobiografia.

Bons estudos!

História de Brasília – 6º ano

Queridos alunos, no dia 21 de abril comemoramos o aniversário de Brasília, data muito importante na história do Brasil. Leiam o texto abaixo e pesquisem sobre o tema para resolverem as atividades propostas.

BRASÍLIA é a maior cidade do mundo construída no século XX, localiza-se no Planalto Central e foi inaugurada em 21 de abril de 1960 pelo então presidente Juscelino Kubitschek, foi idealizada, planejada e construída para ser a capital do Brasil. Brasília tornou-se formalmente a terceira capital do Brasil, após Salvador e Rio de Janeiro. Do ideal do presidente Juscelino, do projeto do urbanista Lúcio Costa e do arquiteto Oscar Niemeyer nasceu esta bela cidade planejada, vista de cima, a principal área da cidade se assemelha ao formato de um avião. O projeto da cidade a divide em blocos numerados, além de setores para atividades pré-determinadas, como o Setor Hoteleiro, Bancário ou de Embaixadas. A cidade é considerada um Patrimônio Mundial pela Unesco devido ao seu conjunto arquitetônico e urbanístico e possui a maior área tombada do mundo, com 112,5 quilômetros quadrados. A capital de nosso país foi construída em pouco mais de três anos e cumpriu o seu papel: integrar o centro oeste ao restante do país, mudar a capital para o interior e assim, em 21 de abril de 1960 ela foi inaugurada.

Vegetação e clima
O Distrito Federal possui grande variedade de vegetação, reunindo 150 espécies. A maioria é nativa, típica do cerrado. Algumas das principais espécies são pindaíba, paineira, ipê-roxo, ipê-amarelo, pau-brasil e buriti.
O clima é o tropical com estação seca, com verão úmido e chuvoso e inverno seco e relativamente frio. A temperatura média anual é de 20,6 °C, sendo setembro o mês mais quente (21,7 ºC) e julho o mais frio (18,3 ºC). A umidade relativa do ar é de aproximadamente 70%, podendo chegar aos 20% ou menos durante o inverno.

População e economia
A população de Brasília é formada por migrantes de todas as regiões brasileiras, sobretudo do Sudeste e do Nordeste, além de estrangeiros que trabalham nas 123 embaixadas espalhadas pela capital. Além de ser centro político, Brasília é um importante centro econômico. É a terceira cidade mais rica do Brasil.

Turísmo
Brasília recebe cerca de 1 milhão de visitantes anualmente. Entre as suas atrações mais visitadas estão os diversos projetos arquitetônicos de Oscar Niemeyer. O turismo cívico é valorizado por estarem localizados na capital os órgãos governamentais da administração direta e os representantes dos três poderes republicanos.

Os principais monumentos da cidade encontram-se no Eixo Monumental: Catedral Militar Rainha da Paz, Praça do Cruzeiro (Memorial da Primeira Missa), Memorial JK, Memorial dos Povos Indígenas, Complexo Poliesportivo Ayrton Senna: Ginásio de Esportes Nilson Nelson e Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha; Centro de Convenções Ulysses Guimarães (CCUG); Torre de TV; Teatro Nacional Cláudio Santoro; Complexo Cultural da República João Herculino: Biblioteca Nacional de Brasília Leonel de Moura Brizola (BNB) e Museu Nacional Honestino Guimarães; Catedral Metropolitana de Brasília Nossa Senhora Aparecida; Esplanada dos Ministérios; Palácio da Justiça; Palácio Itamaraty; Praça dos Três Poderes: Congresso Nacional, sede do Poder Legislativo brasileiro; Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo brasileiro; Supremo Tribunal Federal (STF), sede do Poder Judiciário brasileiro e Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves; além de outros.

São Sebastião e a construção de Brasília

Para a construção de Brasília, São Sebastião foi transformada em uma grande olaria, de onde saíam os tijolos que construíram Brasília. … Foi da pequena Agrovila São Sebastião que saiu parte dos tijolos que deram consistência aos sonhos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa

Candango

Era a denominação que se dava aos trabalhadores imigrantes que participaram da construção de Brasília. Pela importante atuação na criação de Brasília, hoje o nome “candango” é dado também as pessoas que nascem no Distrito Federal, uma forma de homenagear os pioneiros.

Deste Planalto Central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das mais altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã o do meu país e antevejo esta alvorada, com fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino.

Juscelino Kubitschek”

ATIVIDADES:

1) Responder as questões abaixo:

a) Como surgiu a ideia de construir Brasília?

b) Qual foi o motivo da construção de Brasília?

c) Quem trabalhou na Construção de Brasília?

d) Quando a cidade foi inaugurada e que era o presidente na época?

e) Você já visitou algum monumento de Brasília? O que achou?

f) Qual ponto turístico gostaria de conhecer?

g) Quem foram os candangos?

h) Explique a vegetação e clima de Brasília.

2) Leia o texto sobre Brasília e produza um cartaz com desenhos e frases sobre o aniversário de Brasília ou crie uma história em quadrinhos.

POR UMA EDUCAÇÃO TRANSFORMADORA